NOTÍCIAS IBEMA

Noite de vernissage condecora vencedores do 7º Prêmio Ibema Gravura

Publicado em 21/12/2017
Fonte: bebelritzmann.com.br

O Prêmio Ibema Gravura, promovido há sete anos pela terceira maior produtora de papelcartão do país e um dos maiores players da América Latina, premiou, em noite de vernissage realizada no Museu da Gravura Cidade de Curitiba, as 20 obras vencedoras da competição. É o maior concurso do gênero promovido pela iniciativa privada no país e destina-se aos estudantes de cursos superiores e de escolas de artes gráficas do país. Este ano, todas as 20 primeiras obras escolhidas pelo júri foram doadas para o acervo do museu.

Os 10 primeiros artistas vencedores dividiram o prêmio no valor de R$ 13 mil. Igor Rodacki, autor da obra “Maquinal Espontânea” foi o grande vencedor e recebeu o cheque no valor de R$ 5 mil. “Minha obra é uma expressão do meio em que vivo porque trabalho com restauração de carros antigos. Eu quis levar a arte para o carro e um carro para a arte”, contou o artista. Estudante do Museu da Gravura de Curitiba, Igor participou do prêmio em 2014 e ficou em 14º lugar. “Este é um grande incentivo, me dá a certeza de que estou no caminho certo e que posso me dedicar inteiramente à arte”.

Mineira, Raquel Costa Ribeiro ficou em segundo lugar e recebeu R$ 3 mil. A estudante da Universidade Estadual de Minas Gerais concorreu com a xilogravura "Única e verdadeira árvore numa plantação de pedras", que fez parte do seu trabalho de conclusão de curso. Raquel participou pela primeira vez da competição e se inspirou em depoimentos de seu pai e fez uma ligação com passagens bíblicas que abordam o enxerto espiritual. “É um trabalho que reflete a minha vida e tudo o que eu amo. É algo que dá glória a Deus”.

Participante pela segunda vez, Julia Bastos de Souza, estudante do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, conquistou o terceiro lugar com a gravura em metal “Retratos: La Loba”. A artista afirma que os professores universitários incentivam os alunos a participarem desse tipo de competição. “O prêmio é importante, pois saímos do mundo acadêmico para desbravar as artes”, conta. A litografia “Resguardo”, assinada também pela estudante, conquistou o 6º lugar. Vencedora em duas colocações, Julia levou para casa R$ 2 mil. No ano passado a artista ficou em 10º lugar com a obra “O Regurgitar”.

Presente no evento de inauguração da exposição, o Diretor Comercial da Ibema, Jorge Grandi, lembrou que o papel, base da nossa companhia, é também a base da gravura. “Vemos o empenho dos alunos ao encaminhar suas obras, parabéns aos professores que perpetuam a arte da gravura”, felicita. Para o Diretor Técnico P&D da Ibema e idealizador do prêmio, Fernando Sandri, a competição tem conseguido agregar e reunir artistas com obras relevantes. “Eu fiquei satisfeito e surpreendido com o nível elevado das obras. Uma diversidade de artistas de vários estados, que mostra que todo o país está atento para participar”. Sandri afirmou ainda que o importante é ver a comunidade da gravura engajada, com professores motivados e alunos incentivados a levar o talento à frente.

As obras foram analisadas pelo corpo de jurados composto pela artista plástica e especialista em gravura Uiara Bartira, a artista e professora na Escola de Música e Belas Artes do Paraná – EMBAP, Bernadette Panek e pela coordenadora do Museu da Gravura de Curitiba, Juliana Leonor Kudlinski. Para Bernadette, as obras premiadas nesta edição mostraram, além do cuidado na apresentação, no enquadramento do papel, na limpeza e na qualidade de impressão, um preciosismo técnico e riqueza nas representações. “A escolha sempre nos coloca em uma situação complexa, pois certamente deixamos de fora obras que gostaríamos de premiar, mas ficamos felizes pelo resultado”, conta a artista.

A mostra segue em exposição, no Museu da Gravura Cidade de Curitiba, até 25 de fevereiro de 2018, de terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 18h, e sábado e domingo, das 12h às 18h. A entrada é gratuita.


SERVIÇO:

Vernissage 7º Prêmio Ibema Gravura


• 07 de Dezembro até 25 de fevereiro de 2018
• Museu da Gravura Cidade de Curitiba - Solar do Barão
• Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533, Solar do Barão – Centro
• Horário de visita: 9h às 12h e 13h às 18h (3ª a 6ª feira) e 12h às 18h (sábado e domingo

ENTRADA GRATUITA


Leia o conteúdo original no blog: http://bebelritzmann.com.br

ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES
ARQUIVO DE NOTÍCIAS
VOLTAR