NOTÍCIAS IBEMA

Cooperados aumentam renda em projeto de reciclagem

Publicado em 15/08/2019
Fonte: Revista Ibema #14

Ação do papel Ibema Ritagli, da Ibema, envolve cerca de 230 catadores da região de São Paulo que aprenderam a separar o papelcartão para retornar à fábrica

Para realmente fazer a diferença no meio ambiente são necessárias iniciativas de preservação que envolvam as pessoas em sua rotina, e de preferência mexam com o bolso delas. Por isso o projeto Ibema Ritagli, da Ibema – que treina catadores de duas cooperativas da região de São Paulo para identificar e separar embalagens que possam voltar à fábrica para reciclagem –, está dando muito certo.

O projeto só é possível graças à Boomera, consultoria em Economia Circular que auxilia cooperativas a se formalizarem e melhorarem os processos de separação dos resíduos. O objetivo é fornecer à unidade fabril da Ibema em Embu das Artes uma quantidade regular de papelcartão pós-consumo, matéria-prima reciclada que compõe o papel Ibema Ritagli, novidade lançada pela Ibema em março de 2019, após dois anos de pesquisas (Leia mais sobre esse lançamento na edição #14 da Revista Ibema por Você).

A certeza de ter para quem vender, por um preço fechado, é o maior atrativo para os cooperados que reciclam hoje o papelcartão que volta para a Ibema. Ao aprender as características do papel pós-consumo que pode ser reutilizado e passar a separá-lo dos outros resíduos, os catadores contam que aumentaram sua renda. “Conforme a separação de papelcartão seja plenamente consolidada nas cooperativas e esse material deixe de ser triado como papel misto (que é o cenário atual na maior parte das cooperativas), esse impacto será ainda mais significativo”, conta Letícia Portugal, analista de projetos da Boomera.


AUMENTO NA RENDA

As cooperativas que participam do projeto são Yougreen, com 36 cooperados e situada no bairro Lapa de Baixo (cidade de São Paulo), e Coopercaps, que reúne 193 pessoas em Cidade Dutra (ao sul de São Paulo). Nas duas, a média de triagem mensal é de uma tonelada de resíduos. Nesses locais, a renda mínima dos cooperados é de R$ 1,7 mil, mas ela aumenta conforme o projeto avança e eles conseguem separar mais papelcartão.

Durante o treinamento, a Boomera, em parceria com a Ibema, criou amostras de embalagens e fez análises para entender o tipo de material desejado pela fábrica e os cuidados necessários durante o processamento, como a descontaminação.

O consultor e designer Fábio Mestriner avalia que há muito o Brasil aguardava um lançamento como o Ibema Ritagli. “A reciclagem de embalagens representa uma das melhores formas de gerar valor, trabalho e renda para as pessoas que mais precisam, de recuperar materiais que seriam encaminhados para lixões ou jogados em qualquer lugar”, salienta.

“É possível fazer tudo isso e ainda produzir um bom papel para ser aplicado na fabricação de embalagens para diversas categorias de produtos.”

• Clique aqui e baixe a edição #14 da Revista Ibema Por Você.

ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES
ARQUIVO DE NOTÍCIAS
VOLTAR